Do Doril ao Rivotril

Há 14 anos quando comecei a trabalhar no setor financeiro, a doença mais comum que motivava atestados e afastamentos, era a LER(Lesão por esforços repetitivos)

Tal como no filme “Tempos Modernos”, de Chaplin, as pessoas faziam tantas coisas repetidamente, sem se preocupar com a postura e com o descanso, que em determinado momento os músculos inflamavam e as vezes atrofiavam. Assim, os movimentos ficavam comprometidos a tal ponto que tarefas simples como segurar uma caneta, ou vestir uma roupa se tornavam uma tarefa quase impossível.

As pessoas antes remediavam suas dores com anti-inflamatórios e antitérmicos: Doril, Anador, Mertiolate, Paracetamol, palavras bastante conhecidas do nosso dia a dia.

Com o tempo essa situação mudou. Quando começamos a usar de maneira contínua os remédios controlados, vulgo “Tarjas Pretas”?

Doenças mentais, distúrbios do sono, bipolaridade, ansiedade, Sindrome de Burnout [2] , Depressão. As doenças mudaram e os medicamentos também.

Parece que é um caso epidemiológico, pois está se espalhando rapidamente por vários setores, como saúde, segurança pública, financeiro, educacional, etc.

A situação está tão crítica, que mesmo jovens em período escolar tem sido vítimas desses distúrbios e em alguns casos chegam a atentar contra suas próprios vidas.

Segundo um relatório de 2017 da OMS(Organização mundial da saúde) revelou que a depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo, quase a população dos Estados Unidos. No Brasil, os números chegam a 11,5 milhões. Em 2030, ela será a doença mais comum, de acordo com o órgão. [1]

A depressão não é uma doença recente, mas os especialistas discutem se ela aumentou ou a qualidade do diagnóstico melhorou. O que muitos afirmam, e é também meu ponto de vista, é que a vida moderna aumentou as exigências para que você seja sempre o melhor. Independente de sua felicidade. Faça, seja, vença!

Essa “Obrigação” de sempre estar em uma competição para ter mais reconhecimento, nem sempre reflete em qualidade de vida. Assim, muitas vezes gera frustrações que acumuladas tornam-se um distúrbio mental, e levam ao tratamento ou ao suicídio. E em alguns casos a ambos.

Mas afinal, o que é depressão?

É um distúrbio que faz com que as pessoas sintam uma tristeza profunda, que geralmente não passa, independentemente do que elas façam. Este sentimento de tristeza faz com que haja uma perda de interesse, de forma generalizada, por tudo o que antes o indivíduo até gostava de fazer. E, em muitos casos, quando não diagnosticado e tratado corretamente, pode levar a casos extremos como a tentativa de suicídio.[3]

O que posso afirmar com convicção é que a depressão sempre existiu. Mas, em muitos casos as pessoas que sofriam com esses problemas não buscavam orientação médica, ou não eram diagnosticadas corretamente. Até mesmo na Bíblia existem várias citações de situações de tristeza profunda. Mas naquela época a palavra depressão ainda não existia e por isso esse mal, que parece novo, é tão antigo como a história da civilização.

Hoje, os diagnósticos são mais precisos, e as pessoas tem procurado ajuda mais rápido. Além disso quando famosos vem a publico expor que sofrem de algum transtorno psíquico, abrem portas para que mais pessoas procurem ajuda.

E isso é importante. Como li a pouco tempo sobre o caso Jim Carrey que ao assumir a depressão pode ter salvo a sua vida. O que infelizmente não aconteceu com outro comediante, o ator Robin Williams, o qual não conseguiu se salvar.

Jim Carrey chegou a comentar sobre as variações de humor ocasionadas pela depressão:

“HÁ PICOS E VALES, MAS ELES SÃO SEMPRE CAVADOS E SUAVIZADOS PARA QUE VOCÊ SINTA UM PERMANENTE DESESPERO E FIQUE SEM RESPOSTAS, MESMO QUE VIVA BEM. VOCÊ CONSEGUE SORRIR QUANDO ESTÁ NO TRABALHO, MAS CONTINUA EM UM BAIXO NÍVEL DE AFLIÇÃO.”[5]

Depressão não é brincadeira, não é frescura, é uma das doenças mais incapacitantes segundo muitos especialistas. E precisa ser tratada com profissionais da área como psicólogos e psiquiatras. Já que é também uma doença física e o tratamento deve se dá por um conjunto de meios que incluem a terapia, o uso de remédios, bem como a mudança de estilo de vida, o qual inclui a alimentação saudável e atividade física. Por isso se você suspeita que tem ou que, algum parente ou amigo está passando por isso. Não critique. Ajude!

Fontes

[1] https://www.uol.com.br/vivabem/reportagens-especiais/depressao-realmente-e-o-mal-de-seculo-especialistas-buscam-responder-essa-questao/

[2]http://saude.gov.br/saude-de-a-z/saude-mental/sindrome-de-burnout

[3] https://www.ibccoaching.com.br/portal/coaching-e-psicologia/a-psicologia-por-tras-da-depressao/

[4] https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/o-que-a-biblia-diz-sobre-depressao/

[5] https://cinepop.com.br/jim-carrey-explica-como-aprendeu-a-lidar-com-a-depressao-204338

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: